Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Big Brother, a saída de Leandro

O preto, o branco e na terceira gala do Big Brother Famosos a senhora diretora e apresentadora da TVI surgiu de verde lima para não deixar ninguém indiferente ao início da noite que assinalou a desistência de Laura Galvão do jogo e a saída por vontade do público do Leandro. Cristina brindou o público de verde lima, relembrando o fato de treino que Bruno de Carvalho usou e celebrizou na primeira semana de programa. 

Laura Galvão logo de início comunicou a sua desistência, abrindo-se assim o suposto alçapão que Ana Garcia Martins celebrizou para com os concorrentes que deixam o jogo por vontade própria ou para os que pouco ou nada fazem na casa do reality show. Duas semanas após entrar na aventura, uma semana após perceber que Marta Gil não lhe deu a hipótese de ouvir a voz da filha após uma semana de programa, a atriz desiste, levando-me a concordar com a comentadora perante os desistentes que tiveram a oportunidade de entrar no jogo enquanto outros tantos que não a têm e depois em poucos dias decidem deixar o lugar vago. O alçapão para a Laura deveria ser aberto logo com a sua entrada para não se arrastar por tantos dias de peluche na mão e conversas transversais.

No BBPlay da noite surgiu o filme As Três Ameaças, novamente com Leandro como o grande vilão, como na semana anterior. Atirou contra Bruno de Carvalho e Liliana, ameaçou, criou polémica e mostrou novamente que é um concorrente que gera controvérsia mas uma pessoa difícil de aturar e com quem não gostaria de privar. No segundo filme E Tudo o Nuno Espantou foi Nuno Homem de Sá a afastar todos os concorrentes de si, picando os miolos de quase todos para o olharem como um dos vilões da edição e ter assim tema de conversa que lhe desse destaque ao longo da semana. Quem reagiu a esta estratégia de Nuno foi Jaciara que o enfrenta e que mostra que foi para o Big Brother também com a noção do que é necessário fazer para se mostrar, provocar audiência e polémica para dar nas vistas e ser comentada, seja pelo lado mau ou bom. Sim, acho a Jaciara uma concorrente perigosa que cria enredo e muitas vezes chega a roçar pontos que podem vir a correr mal com as acusações que faz e o show que deu em direto na casa a chorar por perceber que o Nuno continuava na casa mostrou que está no jogo para se fazer de coitada por estar a ser prejudicada, o que é bastante perigoso perante o que diz contra o concorrente. Até a Barraca Abana revelou o diz que disse dentro da casa entre todos e mais alguns e lá surge novamente a Jaciara a atacar o Nuno Homem de Sá após a visualização do vídeo, gerando um novo bate boca entre os dois. Liliana também questionou Jardel pela razão de a achar falsa, sem conseguir obter resposta e justificação para tal afirmação do brasileiro. A relação de Bruno de Carvalho e Liliana também foi colocada nas imagens, mostrando que poucos acreditam no que une os dois concorrentes com a Liliana a revelar e a enfrentar Leandro sobre gostar de mulheres e que nenhum dos outros tem que questionar a sua aproximação para com o ex diretor do Sporting. A cantora revelou que está no programa sem medos e receios de dizer o que pensa e sem esconder a sua forma de estar na vida e dentro da casa do Big Brother. Gostei da sua defesa e tenho a aplaudir a personalidade que tem mostrado desde que entrou no reality show. 

Jorge Guerreiro mostrou a sua curva da vida, valorizando a presença da mãe na sua vida, os sonhos para se tornar cantor, o grande amor que iniciou aos 25 anos, a morte do pai com cancro em 2017, os problemas com a voz em 2019, a perda de um irmão em 2021, o grande amor terminou também no ano que terminou e a entrada na casa do Big Brother surgiu como um ponto de mudança perante a qual admite ainda não estar preparado para deixar o passado e as perdas para trás. Tal como a curva da vida do Francisco na primeira semana, também o Jorge acabou por revelar um lado menos conhecido da fama, acabando por ganhar uns pontos com este momento. 

Ao longo da noite as votações foram sendo suspensas e numa primeira fase Jay Oliver foi salvo com somente 3% dos votos enquanto quatro concorrentes a lutarem pela continuação do jogo. Se fiquei surpreendido por Jay ser o primeiro salvo da noite? Claramente, mas a percentagem entre os três menos votados era mínima e qualquer um entre três poderia ser. O segundo salvamento foi de 8% entre três e acabou por ser entregue a Nuno Homem de Sá, o que me surpreendeu por achar que o ator seria o último a ser salvo da noite. No final da possibilidade de votar, Bruno de Carvalho foi salvo com 13% e sem surpresas o público entregou a expulsão ao detestável Leandro com 87%, tendo o cantor obtido um dos maiores valores de sempre da história dos reality shows em Portugal para abandonar o jogo por vontade dos espetadores. Saiu, como estava mais que visto que iria acontecer, ainda surgiu com um discurso de que queria sair e mesmo no final ainda tentou mostrar que esteve a jogar e em personagem para tentar que alguém acreditasse no que disse mas totalmente em vão por não conseguir convencer grupo e público, numa falta de coerência geral do próprio. 

Jardel, em substituição do expulso Leandro, Nuno e Bruno disputaram a prova do líder onde tinham de continuar a cantar alguns temas conhecidos que paravam de tocar, num momento constrangedor para os três concorrentes e que só mostrou a incapacidade da produção da Endemol em criar provas engraçadas e divertidas para o público na eleição do Líder agora chamado de Presidente da casa. Bruno de Carvalho foi o eleito e volta assim a ter imunidade e algum poder no jogo durante a próxima semana. 

Bruno de Carvalho, Jay Oliver, Leandro e Nuno Homem de Sá, os nomeados da semana que terminou tiveram logo ao início da noite o poder de deixar um concorrente nomeado e decidiram atirar Jaciara a nomeações, no entanto de forma secreta a ainda Presidente Catarina retirou a concorrente da nomeação e colocou no seu lugar Jorge Guerreiro, já que os quatro nomeados de então não podiam entrar neste jogo de nomeações antecipadas. Não gostei desta decisão da Catarina, no entanto entendo pelo facto de não querer nomear mulheres e sobrarem poucas opções. Na ronda de nomeações acabaram por se juntar ao Jorge a Marta, o Nuno, a Jaciara e o Jardel, no entanto em duplas selecionadas com a atribuição de bolas tiveram de nomear novamente um concorrente, de onde saiu Jay como nomeado, tendo o mesmo sido de seguida liberto de nomeações por parte do Presidente Bruno, criando uns minutos de vai ou não a votos completamente desnecessários na parte final da gala. 

Cristina mostrou novamente o seu modo pausado de conduzir a gala, sem estridências e brincadeiras de maior, gostando deste estilo que tem seguido desde a estreia do formato. O que destaco mais uma vez pela negativa é o facto da Pipoca Ana Garcia Martins e Flávio Furtado terem estado mais de três horas sentados nos seus cadeirões individuais a olharem para a Cristina e para os ecrãs sem pouco conseguirem comentar sobre o desenrolar da noite, estando, principalmente a senhora com ar de caso em vários momentos. Volto aqui a frisar que a dupla só faz sentido estar presente se lhes conseguirem dar espaço, porque ao continuarem assim arriscam-se mesmo a perder a estrela maior do comentário, a doce pipoca, numa próxima temporada do programa cujo contrato ainda não esteja assinado. Espero que este erro da produção com a duração dos comentários da dupla seja corrigido rapidamente para bem do próprio programa. 

2081047C-F6A1-4224-BFC6-99F4C942EFBF.jpeg

O olhar sinistro do Leandro quando Jay Oliver foi o primeiro nomeado a ser salvo na noite de expulsão

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.