Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

oportunidades-970x250-billboard

A transformação digital na Restauração

transformação-digital.jpg

 

Das aplicações ao pagamento contactless: o que está a mudar na restauração

O setor da restauração tem sido um dos que tem registado uma evolução interessante nos últimos anos. Não só o número de espaços tem aumentado, como a qualidade dos mesmos tem superado as expetativas dos mais otimistas. Tudo isto tem-se traduzido numa oferta diversa e sofisticada.

A tecnologia tem correspondido ao desenvolvimento do setor facilitando imenso a vida ao consumidor e estimulando também o consumo. Por um lado, através de novas formas de pagamento, como o uso da tecnologia contactless que corresponde por seu turno ao desenvolvimento do cartão contactless e ao uso dos dispositivos móveis para efetuar transações. Por outro, no aparecimento e evolução de aplicações que permitem colocar à disposição dos utilizadores as melhores sugestões de restaurantes em cada cidade, conhecer a ementa disponível para cada dia, fazer reserva da mesa em tempo real e, claro, partilhar depois a experiência através de uma review, um must para qualquer utilizador do espaço virtual e das experiências gastronómicas.

 

Savage, o primeiro Restaurante Cashless

Um bom exemplo da transformação digital da restauração pode ser observado no restaurante Savage, em Lisboa, do famoso Chef Oliver. Neste espaço, o pagamento é 100% cashless – um conceito em forte crescimento - com um assinalável contributo da Redunicre. No Savage os pagamentos são apenas realizados através de cartões de débito ou crédito, ou pelo telemóvel, através das soluções da Redunicre com pagamento contactless. Aliás, segundo o Relatório dos Sistemas de Pagamentos do Banco de Portugal relativo a 2017, não só o recurso a instrumentos de pagamento electrónicos tem aumentado, como 1,6% dos números e 0,6% do valor transacionados corresponderam a compras efectuadas com recurso a tecnologia de leitura por aproximação do cartão contactless de pagamento – usando a tecnologia contactless disponível. Quer isto dizer que este tipo de pagamento contactless é já uma realidade e a tecnologia contactless tem vasto espaço para crescer – inclusive no setor da restauração e mesmo para lá do uso do cartão contactless.

 

As Apps de Restaurantes

Quanto ao desenvolvimento de aplicações vocacionados para o setor da restauração, a The Fork é uma das mais conhecidas. Permite ao utilizador procurar restaurantes, filtrando a procura usando diversos critérios – localização, preço, tipo de cozinha e refeição – podendo ainda ser efectuada uma reserva.

O TripAdvisor adquiriu o The Fork em 2015 e pode também ser usada, acrescentando ainda as suas conhecidas ferramentas, uma opção a ter em conta sobretudo se estiver em viagem. O Yelp também é conhecido como uma notável aplicação móvel para pesquisa de restaurantes. Na mesma linha, surge a aplicação Zomato para assim concluirmos que, em quantidade e qualidade, a tecnologia está definitivamente ao serviço da restauração no segmento das aplicações.

A OpenTable é uma aplicação que disponibiliza um serviço que permite ao utilizador fazer reservas online, surgindo como outra excelente hipótese - e com uma proposta diferenciadora. Basta escolher o restaurante que está na plataforma, escolher o dia e a hora e a reserva fica efectuada em tempo real. Neste momento, a aplicação disponibiliza reservas para cerca de 31 mil restaurantes em todo o mundo, incluindo Portugal. As reservas são gratuitas para os utilizadores, tendo um custo para os restaurantes presentes na plataforma.

 

Digitalização nos Serviços da Restauração

Não só nas aplicações se encontram os benefícios da união entre tecnologia e restauração. Até mesmo na operação dos restaurantes propriamente dita podemos encontrar sinais dessa evolução. Para além do uso da tecnologia contactless, para a realização de pagamento contactless, há outros sinais desse progresso.

Por exemplo, já é possível colocar ao serviço dos clientes novas formas de fazer os pedidos, usando smartphones, tabletes, ou até mesas interativas. O funcionamento integral do restaurante pode ser optimizado através dessa sistematização digital usando, por exemplo, o Point of Sale que ligará de forma automática os pedidos registados à cozinha, agilizando aquele que é um dos elos mais fundamentais do funcionamento de qualquer espaço do género – a coordenação sala / cozinha. Esse sistema pode ser usado para gerir a lotação da sala, preços, menus, reservas e várias formas de pagamento possibilitando uma gestão mais eficaz do restaurante. Lembremos que o pagamento contactless pode ser efectuado tanto com um cartão contactless como através de um dispositivo móvel – desde que o restaurante tenha tecnologia contactless.

9 Comentários

  • Não tenho esse problemas, ainda por cima trabalho com um multibanco onde é necessário colocar os valores, não sendo automático entre o sistema informático e o multibanco.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    16.08.19

    Só de pensar na quantidade de germes q essas maquinetas têm... quantas dezenas de pessoas não tocam ali, e nunca se limpam os botões? Depois de ver pessoas a tirar macacos do nariz, e a sair do WC sem lavar as mãos (muitas mesmo), impossível não ter nojo desse tipo de superfícies...
  • Sim tens razão mas existem mais locais em que pensas também assim. Por acaso tenho ideia que não penso demasiado nessas situações para não me complicar também.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    17.08.19

    Claro que existem mais, tudo o que sejam MBs, maçanetas, tabuleiros, postes onde nos agarramos nos transportes públicos... tudo isso me faz confusão e evito xD Não é pelo medo de ficar doente, pois sei q temos sistemas imunitários e que não ficaria doente, mas sim mesmo por nojo... xD
    Uma vez no supermercado vi uma mãe com uma criança que estava sentada no carrinho, naquela parte vermelha dos carrinhos, perto de onde empurramos o carrinho, e o bebé espirrou e tossiu e encheu aquilo de ranho. Isso é normal, é uma criança, mas achas que a mãe limpou?? Podia ser o bebé mais fofo de sempre mas achei tão nojento que nunca mais vi os carrinhos de supermercado da mesma forma. E a mãe não limpou, seguiu as suas compras, isso é falta de civismo e não pensar em quem vem a seguir. La está, dá-me nojo pensar que posso estar a tocar em ranho ou matéria fecal de pessoas que vão ao WC e não lavam as mãos (são tantas e tantas infelizmente!!!), por isso prefiro evitar e fiquei contentíssima com o sistema contactless dos Mbs, ao menos isso... :P
  • Tabuleiros de restaurantes de comida rápida nos centros comerciais... não utilizas certo? E as notas?
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    18.08.19

    Utilizo mas ando sempre com um frasquinho de desinfectante na mala :P
    Se for para comer com talheres, não me faz confusão, mas se for para comer com as mãos, sim.
    Evito usar dinheiro, pago quase sempre com Mbway ou Multibanco.
  • Existem situações que não consegues evitar neste aspecto. Tens os dinheiro, as portas com puxador que não abrem sozinhos e que nem sempre são de empurrar, as peças que estão à venda e que todos mexem e experimentam...
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    20.08.19

    Pois, lá tenho de viver com isso... Sou estranha nesse aspecto Tentando evitar o que me faz mais confusão.
    Mas como disse no outro comentário... ser esquisito até é cool
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.