Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bruxos e bruxinhos

Tenho uma amiga que conhece um bruxo, como ela diz! Sim, um bruxo que consegue prever o futuro e sente o que irá acontecer! Há dias e sem saber que ela iria ao médico no dia seguinte, ele disse-lhe «Maria, Maria, cuidado que irás tomar uma medicação que irá tirar o efeito da pílula». O que aconteceu depois? Ela tinha a dita consulta médica marcada e saiu de lá com novos medicamentos para tomar, onde um tira mesmo o efeito da pílula. Com isto a durar alguns quatro ou cinco meses ela pode, se não tiverem outro tipo de cuidado, engravidar! Nesse campo e logo quando o aviso do bruxo foi feito tudo indica que um bebé poderá aparecer por esta via!

Os bruxos existem mesmo e agora as meninas andam todas loucas por quererem saber pormenores da sua vida futura! Acham mesmo que eu quero ir ao bruxo para saber o que me irá acontecer daqui a uns dias, semanas ou meses? Tenham dó, prefiro andar na ignorância sobre o futuro do que saber de ante mão o que irei ter ou não ter na vida!

Espero nunca me encontrar com o senhor daqui para a frente, agora que sei que prevê coisas e revela-as por vezes sem ninguém lhe perguntar nada! Bruxos, podem cruzar-se comigo mas não me revelem nada que não queira saber, seja algo bom ou mau! Fica o aviso em jeito de pedido!

3 Comentários

  • Não acredito lá muito em bruxarias e videntes no entanto acredito no destino e o que é certo é que algumas pessoas conseguem mesmo "adivinhar" o que está para acontecer. Se dá para alterar não sei porque ainda não me revelaram se depois de saberem tais informações as contornaram ou não.
  • Sem imagem de perfil

    Ideias e Baleias

    24.06.15

    Penso que já escrevi sobre isso algures. Ou num post ou num comentário.
    Descartando as pessoas que são simplesmente burlões, as bruxarias e os videntes e até outros existem. É real. E funciona. O que está subjacente a isso ser possível é de difícil teste para a ciência. Por isso é que muita gente não acredita nisso.
    Mas a pouco e pouco as pessoas estão a aperceber-se que existe algo mais para além do corpo físico, que apenas corresponde a energia numa vibração mais baixa. É através do corpo material que nós podemos estar aqui na Terra da forma como nos conhecemos. Se não fosse assim não poderíamos ter a experiência física, mas apenas espiritual. E isso não é suficiente.

    A questão dos videntes e bruxos corresponde a uma palavra que engloba muita coisa. Engloba os que ouvem, vêem e sentem coisas que a maior parte das pessoas AINDA não faz, por não ter atingido um nível que o permita (é como uma criança de 8 anos que ainda não consegue entender matemática de 12º, há-de lá chegar, mas ainda não com 8 anos).

    O ser humano é composto pelo corpo físico e por vários "corpos" energéticos (como uma matrioska), o que está relacionado de certa forma com a aura.
    Cada pessoa tem uma "perninha" do lado material e outra "perninha" do lado espiritual. No lado espiritual está o seu Eu Superior, aquele que conhece e sabe tudo. Do lado material está o ser humano, que está limitado ao físico e a outras restrições ligadas ao que implica viver na Terra. No entanto, há comunicação entre os dois lados através dos sonhos, da intuição, da meditação e de outras técnicas. Do lado espiritual existem também os guias espirituais de cada pessoa, que basicamente são tutores da pessoa que têm como "profissão" ajudá-la, desde que a pessoa o peça. Senão não interferem. E aqui chegamos ao destino.

    Não há destino porque existe a lei do livre-arbítrio. O destino significa que algo será assim, logo inevitável. Por outro lado, o livre-arbítrio permite a escolha nas acções da pessoa.
    Ainda assim, existe algo que pode ser confundido com destino. Como cada alma (em conjunto com outros espíritos "tutores") escolhe onde quer nascer, com que pais, localização geográfica e lições a aprender, existem alguns caminhos possíveis de cruzar durante a vida. Mas a pessoa na Terra pode tanto seguir os passos que levam à aprendizagem das lições, como pode escolher seguir outros caminhos que não permitem o cumprimentos dos objectivos da vida actual (lições). Isto é uma forma de ver o livre-arbítrio. Assim, o destino não existe. Mas existem alguns pontos de referência ou de passagem, caso se queira fazer a viagem com sucesso. No fim cada um escolhe.

    Na minha humilde perspectiva, eu não gostaria de saber o meu futuro. É mais fácil viver sem o saber.

    No caso da sua amiga, ela poderia ter decidido não ir ao médico. Assim, o futuro de vir com medicamentos não aconteceria. Ela decidiu ir ao médico. Era o futuro potencial, caso lá fosse.

    Se tiver perguntas, talvez eu possa dar umas luzes. Ainda não sei tudo.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.