Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Descontos de início de ano: devemos investir?

Publicado por O Informador, 13.01.20

Fonte: https://cdn.pixabay.com/photo/2016/02/09/08/02/percent-1188490_960_720.jp

 

O ano de 2019 acabou, mas o de 2020 veio e com grandes descontos nas nossas lojas preferidas. Os descontos são exuberantes e, acredito, é a segunda melhor altura do ano para comprar os produtos que queremos ou precisamos a preços incríveis. 

No entanto, com tantos descontos, a resposta quanto ao se deve, ou não, comprar determinado produto pode ser complicada. Portanto antes de realmente passarmos para uma compra, pensemos nos pontos da lista abaixo. 

 

  1. Os restos do ano passado são excelentes para o próximo ano

O que pretendemos comprar vai ser útil no ano de 2020? Por exemplo, vamos comprar papel de embrulho e laços? Se assim for, a compra é uma excelente ideia, pois agora os restos do ano passado estão a preços mais baixos. 

Algumas pessoas, inclusivamente, aproveitam o momento e compram agendas do ano anterior para reformular e fazer as próprias agendas. Esta também é uma boa compra, principalmente se és uma pessoa que depende de uma agenda para organização. 

 

  1. É algo que queremos há algum tempo?

Por vezes temos listas do que queremos comprar a longo prazo e, se assim for, a lista já foi criada, repensada e tudo o que era desejo momentâneo foi retirado. Nestas condições, caso encontremos o produto desejado com uma promoção, vale a pena comprar. 

Mas atenção, mesmo que encontremos o produto que queremos em promoção, é necessário comparar com outras lojas. Por exemplo, imaginemos que precisamos de uma frigideira e encontramos no Auchan a 19,99€. Com uma pesquisa pelas promoções da Conforama, acabamos por encontrar opções a partir de 11,99€. 

Resumindo: a promoção incrível que está à nossa frente pode não ser tão incrível como parece. 

 

  1. Precisamos, realmente, do produto?

Neste momento falamos de produtos de uma forma geral. O produto que vamos comprar é, realmente, necessário? Será útil para alguma atividade do dia-a-dia? Ou é apenas um produto que vamos comprar e nunca mais será utilizado? 

Fazer-se esta pergunta ajuda a poupar muito dinheiro, principalmente se costumamos fazer compras impulsivas. Ao invés desse tipo de compra, escolhemos efetivamente a necessidade. 

 

  1. Este é o momento certo para experiências

Queremos viajar para outro país ou mesmo dentro de Portugal? O momento de descontos é uma excelente altura, porque algumas empresas oferecem realmente preços baixos nesta época. Um exemplo é a CP que tem bilhetes entre Lisboa e Porto a cinco euros. 

Certifiquemos-nos que a promoção que vamos aproveitar é mesmo uma boa promoção e não apenas um esquema de vendas. Podemos testar com a dica que se encontra de seguida. 

 

  1. Comparar preços antes de efetuar uma compra

A tentação de comprar um produto assim que nos deparamos com ele e se vê o preço baixo é muita, mas não nos deixemos enganar. Imaginemos que encontramos o mesmo produto a metade do preço em outra loja? O arrependimento da compra acontece. 

Esta comparação é uma das formas de comprar de forma inteligente. Resumindo, devemos procurar o mesmo produto em outras lojas – o mesmo produto implica que também tenha a mesma qualidade – e comparar os preços. 

No caso de produtos para a casa, a comparação deve ser feita por dose ou por metro – no caso do papel higiénico ou rolo de cozinha. Essa é a comparação mais justa para este tipo de produtos. 

 

  1. Usar cupões de desconto

Em algumas lojas, o uso de cupões juntamente com as promoções é possível. Certifiquemos-nos que temos cupões, seja através do correio ou através de uma revista da própria loja. Em alguns casos, os cupões estão associados ao cartão de cliente. 

Outra opção é visitar websites que oferecem cupões nas principais lojas portuguesas. O site deve ser de confiança, portanto uma pesquisa prévia não custa nada e ajuda a poupar.  

 

  1. Apostar na qualidade sempre

Por último, nunca esquecer de investir na qualidade. Mesmo que um produto seja um pouco mais caro, se a qualidade for melhor, invistamos pois maior qualidade é sinónimo de maior duração. 

Um exemplo rápido, se o tecido de um casaco for melhor numa loja do que noutra, a opção será investir no melhor tecido. Se o produto de limpeza mais barato não for concentrado, investimos no concentrado. Estas pequenas decisões vão fazer toda a diferença. 

 

Estes pontos ajudaram-vos a decidir quanto ao investimento? 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.