Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Dona Cristina e seu Big Brother

big brother desafio final.jpg

O Desafio Final de 2022 do Big Brother começou há uma semana e logo adiantei que o conjunto de concorrentes convidados a entrar tinham quase tudo para que esta edição fosse um bombom em termos de polémica e foi mesmo assim que correram os primeiros dias com discussões e picardias a surgirem de vários lados e em várias frentes. Com Dona Cristina, como Ana Barbosa trata a apresentadora, a surgir decotada para mostrar a joia da coroa de milhares, os comentadores Marta Gil e Flávio Furtado a revelarem gostar desta edição eufórica do reality show com o histerismo, picardias, guerras e conflitos já existentes e ainda agora o jogo da inimizade começou. Oh que bem que os percebo por gostarem de um reality show mas envolto em polémica!

BBPlay a começar com Concorrência Furiosa - Parte 1 com António e Ana Barbosa de um lado contra Nuno Homem de Sá e Débora. Tricas da edição anónima entre António e Ana contra Débora a que se juntou agora o Nuno. Por outro lado também foi visível o embate entre Leandro e Gonçalo Quinaz numa luta de palavras e quezílias que parecem já ter antecedentes exteriores ao programa. Tudo isto sem esquecer o amor ódio também ele antigo entre Jaciara e Nuno. Os que outrora ficaram conhecidos por serem bons para discutir assim continuam e agora com novas guerras pelo meio, o que adoro como espetador. Afinal o que é um reality show polémico sem diz que diz e discussões?

O segundo BBPlay teve como título Os Básicos, uma vez que os concorrentes estavam divididos em dois grupos, os básicos com poucas regalias e os que tinham direito a utilizar todos os bens e cantos da casa. Com isto António e Ana voltaram a estar na berlinda por acharem e afirmarem que o jogo de anónimos em que entraram foi mais rigoroso que as edições dos famosos e que já estavam habituados a ficarem sem regalias, levando essa conversa em diante, o que acabou por irritar alguns dos concorrentes. 

Terceiro BBPlay de seu nome Concorrência Furiosa - Parte 2 com Nuno a mandar "passear" a Catarina e a picar vários concorrentes com o passa e mói com pequenos comentários para espicaçar e perceber quem se deixa provocar. Débora também relatou aos novos colegas o que passou na sua casa com Ana e António e viu os mesmos a gozarem consigo durante a semana. Neste momento e porque os três concorrentes surgem de uma edição de anónimos, eis que os galhardetes foram trocados em direto na gala sem hesitações e fugindo dos receios que os famosos omitem aos Domingos. Neste tema volto a frisar que vejo um António muito em torno de um só alvo, a Débora, levando a Ana atrás de si, o que poderá prejudicar ambos a médio prazo dentro da casa, uma vez que parece não existir jogo do tio sem ser dizer mal dos outros na companhia da sua confidente. 

Bruna a ter o momento confessionário a solo da noite para ver as suas melhores imagens da edição famosos de onde mal saiu para voltar a entrar nesta nova edição, tendo visto também os seus melhores momentos da semana e revelando que foi com o coração que resolveu voltar a entrar na casa logo de seguida, mesmo deixando Bernardo em espera no seu novo dia-a-dia. Bernardo também em estúdio comentou a reentrada da namorada, tendo já assimilado ter ficado cá fora por umas semanas sem ela, anunciando ao mesmo tempo que na Segunda-feira irá visitar a casa para se encontrar com a Bruna, num cenário que irá fazer lembrar a visita do Marco à Marta na primeira edição nacional do Big Brother com o recurso a uma grua, tudo para ser visto no diário da tarde do programa apresentado por Mafalda Castro. 

Também Gonçalo Quinaz teve direito a momento a solo no confessionário para os melhores e não tão bons momentos. O concorrente já começou com o choradinho das saudades dos filhos para se embelezar junto do público como um pai preocupado, mas Cristina não o deixou fugir da guerrilha com Leandro e acabou por o fazer comentar a luta de palavras como se tudo tivesse acontecido de maneira amigável. De semana não se gramam e quando chegam ao Domingo anda tudo em paz!

Débora viu a sua semana na casa, os falsos sorrisos dos seus antigos companheiros da edição anterior, os comentários nas costas, as aproximações e justificações que fez a determinados concorrentes, por jogo ou por atração... A Débora a ser Débora sem mostrar diferença do que já habituou o público, como a própria diz e a voltar a ser posta de parte por alguns concorrentes do grupo... «A Débora é isto!» e como espetador até gosto desta Débora, embora perceba que se tivesse de conviver numa casa com a querida que iria cansar facilmente!

Na sala dos dilemas as três mães da casa, Ana, Catarina e Jaciara, tiveram de decidir ganhar um privilégio relacionado com o Dia da Mãe e com isso teriam uma bomba para abrirem posteriormente. Jaciara recebeu mensagem áudio da filha Yasmin, Catarina também ouviu a sua pequena Luz e Ana Barbosa, a mais chorosa das três, ouviu a sua Pilar, que pouco ainda fala a enviar beijos para a mãe. Após ouvirem as mensagem perceberam que a bomba daria o privilégio aos outros concorrentes de nomearem uma das três mães da casa, tendo ficado a Jaciara desde logo votada pela casa e assim nomeada para a próxima semana. 

A curva da vida a ser mostrada, das que estão por exibir, foi a do Leandro, que viveu sempre com os seus sete irmãos com a avó Lídia, tendo aos dez anos perdido esta avó, mais tarde, aos catorze, perdeu a mãe, tendo com isso perdido os irmãos mais novos que lhes foram retirados pela assistência social e fazendo com que bem jovem começasse a trabalhar. Uns anos mais tarde foi na televisão, na TVI, que cantou publicamente pela primeira vez e foi convidado a gravar o seu primeiro disco que se tornou sucesso. Casou, foi traído, perdoou, foi pai e ficou separado da mulher que o continuava a trair. Voltou a apaixonar-se e o passado sempre se manteve com a mãe do filho a acusá-lo de violência doméstica. Com a companheira volta a ser pai e diz-se feliz atualmente. Esta é a verdade contada pelo Leandro e que a vida não lhe correu bem por uns bons anos, isso é uma verdade. Agora nos últimos anos cada interveniente conta a sua versão dos factos e a verdade de cada um é sempre somente a sua verdade. 

Ao longo da semna Ana e Nuno foram escolhidos pelos colegas como os mais estrategas da casa e assim foram convidados na gala a jogarem o apelidado de Roleta do Ovo Podre onde à vez foram partindo ovos na cabeça, todos cozidos menos um, que foi partido pela Ana na sua própria cabeça. Ela foi premiada com a participação na prova do líder, tendo de escolher cinco concorrentes que para si tenham feito jogo sujo nesta primeira semana de programa, tendo selecionado Nuno, Débora, Leandro, Jaciara e Francisco. 

A ordem de libertação das nomeações começou a ser dada ao Francisco Macau com somente 5%, o que me deixou algo surpreso por achar que o ator poderia ser um forte candidato a ser o primeiro a deixar o jogo. O segundo a gritar salvamento com 20% da votação foi o António, o que não me deixou agradado por não estar a gostar do seu jogo de pica miolos com um só alvo, a Débora. Entrou para atacar uma só concorrente e assim tem gerido a sua permanência dentro da casa, o que não cai bem. Na batalha final, com 59% a Débora acabou por deixar a casa e Gonçalo ficou com 41% em jogo. Não gostei desta decisão, principalmente por perceber que a dupla Ana e António ficaram radiantes com esta saída, no entanto agora quero ver para onde irão apontar as armas das tricas e maldizer. 

A prova do líder aconteceu então com Ana, Nuno, Leandro, Jaciara, Francisco e Pedro, que foi escolhido pela Débora para a substituir pela sua saída, e num jogo já conhecido e segundo a voz do Big Brother esta edição irá reviver provas de outras edições, eis que a prova consistiu na colocação de questões de cultura geral e ao errarem um líquido ou pó estranho caia sobre as suas cabeças com eliminação direta na prova. Nuno acertou, Ana acertou, Leandro levou com um líquido nojento e pelos vistos mal cheiroso com pepitas estranhas à mistura, Pedro errou e levou com o mesmo líquido manhoso, Francisco errou e também lá ficou eliminado e malcheiroso, Jaciara lá teve de levar com o dito líquido, Nuno levou com a consequência na segunda ronda e Ana também errou. Numa questão de aproximação entre os dois finalistas, Nuno e Ana, a concorrente ganhou a Presidência, pela primeira vez nas duas edições em que participou e fez a festa, mesmo mal disposta e quase a vomitar ou a encenar tal peripécia como me pareceu quando percebeu que tinha ganho e festejou como se não tivesse indisposta. Uma prova bem divertida de ser vista em casa, com alguma indisposição dos concorrentes na arena, mas a gerar belas gargalhadas no estúdio e por aqui. 

No momento das nomeações, e já com Jaciara nomeada, quatro concorrentes nomearam em duplas escolhidas pela Presidente, António e Bruna nomearam Nuno, Pedro e Francisco, Gonçalo e Catarina nomearam Nuno, Leandro e Pedro, a solo Jaciara nomeou Nuno, Leandro e Francisco, Nuno escolheu Gonçalo, António e Catarina, Francisco optou por António, Nuno e Leandro, Leandro nomeou Nuno, Gonçalo e Francisco e Pedro quis colocar a votação António, Bruna e Gonçalo. Ana Barbosa nomeou no confessionário Nuno, Francisco e Pedro. Com as contas feitas ficaram nomeados Jaciara, Nuno, Francisco, António, Gonçalo, Leandro e Pedro, como sete seria demais, a Presidente foi convidada a eliminar dois dos empatados com três votos, António, Gonçalo, Leandro e Pedro, tendo deixando fora de perigo António e Gonçalo. Seguiram assim para votação do público ao longo da semana Nuno, Francisco, Leandro, Pedro e Jaciara. Quem sairá desta equação do meu ponto de vista? Leandro com Nuno a disputar a saída!

 

Um apontamento final... Alguém que ensine o tio António a dizer «para mim», uma vez que a expressão «pa mim», mesmo que seja uma expressão da sua classe social, não é correta.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.