Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Universitários-billboard

Eu Nunca | T2 | A Esperança

Netflix

eu nunca temporada 2.jpg

Eu Nunca... trás para as séries Netflix o universo indiano sem que as personagens estejam estereotipadas com o amigo engraçado dos protagonistas. Nesta série os indianos americanos não são estereotipados como os amigos que vivem do comércio, são sim cidadãos comuns e que fazem uma vida totalmente normal, estando esta produção centrada no dia-a-dia da jovem Devi, nascida no ceio familiar oriental mas mantendo sempre os hábitos ocidentais sem que tenha sido levada a rejeitar os mesmos. Em Eu Nunca... não existe o choque cultural, sendo esta uma série com uma boa base construtiva, onde a sua protagonista vai de encontro a tantas outras de séries de sucesso mundial. Devi é a típica jovem chata, egocêntrica, super mimada e inconsequente que tem na inteligência e na vontade de ser a melhor na escola o contraponto para certas decisões que toma. Caminhando nesta segunda temporada entre dois amores, Ben e Paxton, sem qualquer medo de ser apanhada, e optando assim por não ter de escolher até perceber que afinal as suas decisões de não conseguir escolher e mentir acabam por se transformarem em grandes problemas que surgem em catadupa, mexendo com o amor, a confiança e a amizade. Devi é daquelas jovens estimulantes e ao mesmo tempo uma autêntica dor de cabeça para família e educadores.

Sem esquecer as personagens secundárias que vão ganhando espaço nesta segunda temporada da série, Eu Nunca... tem na mãe de Devi uma boa alteração entre temporadas, dando a esta mulher de tradições um novo alento para procurar um novo rumo para a sua vida, após a morte do marido. Depois existe também a chega da avó de Devi que chega assim a casa para alterar alguns comportamentos e rabujar um pouco com a falta de noção da jovem. A prima Kamala, que mostra o rompimento com a tradição, procurando viver de forma livre e sem querer seguir o que ainda vê como uma obrigação cultural. O núcleo familiar em Eu Nunca... é como uma boa demonstração do poder e da força da mulher indiana numa sociedade ocidental, pautando-a pela rebeldia e pela necessidade de valorização pessoal. 

Já na escola, as amigas de Devi, Lee e Fabiola levam os seus romances em diante, com altos e baixos e bastantes dúvidas pelo meio, destacando o debate sobre a orientação sexual, a diferença e a aceitação nesta segunda temporada da série. É também no núcleo escolar que existe um maior destaque para com a comédia junto de algumas personagens que acabam por balançar para com os exageros da protagonista perante as decisões que toma e que nem sempre a levam a bom porto perante as primeiras tentativas de erro e resolução. 

Eu Nunca... neste momento é a série que debate a diferença mostrando a sua normalidade perante um elevado número de produções de sucesso, já que outras séries do género têm sido canceladas pela Netflix por não merecerem por parte do público a invasão dos tops mundiais por semanas consecutivas. Eu Nunca... merece, tal como Special e Atypical mereciam, continuar para novas temporadas, mas como as decisões nem sempre são as melhores, resta agora aguardar para se perceber se teremos direito a nova e terceira temporada desta série que me tem cativado. 

11 Comentários

  • Esta, pelo menos pelo que tudo indica, ainda não foi cancelada, como tal deverá ser renovada para uma terceira.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    02.08.21

    Fixe! Ainda assim, preferia que continuassem a Atypical, mas pronto
  • Eu Nunca… acho ser um pouco mais genérica que Atypical e Special, talvez daí ter conseguido ainda ver a luz verde para mais uma temporada pelo menos. Atypical conseguiu quatro nem sei como, devido a andarem a cancelar várias para manterem somente os grandes sucessos.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    02.08.21

    Nem sei como é que Atypical não continua, achei mesmo muito interessante e com bastante potencial! Até mais que "eu nunca...".
    Talvez se tivesse risos no fundo como algumas sitcoms, tivesse conquistado mais...
  • Sem dúvida que Atypical consegue ter um melhor enredo e uma base também ela melhor sustentada para seguir em frente. Enquanto que Eu Nunca é uma história de adolescentes com a cultura indiana pelo meio.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    02.08.21

    Sim, o "eu nunca..." a meu ver esta gira mas é apenas mais uma série para teenagers. O único diferenciador é ter a cultura indiana incorporada, mas mesmo assim acho apenas "mais uma série gira". Já Atypical acho que tinha mais potencial porque tem mais aspectos diferenciadores, inclusivamente muitas vezes o Sam me fez lembrar o Sheldon de the big bang theory. Nesse sentido acho que Atypical, se tivesse sido produzida de outra forma (talvez mais género sitcom mas mantendo o enredo interessante e a componente de drama que tem) poder-se-ia ter tornado numa série icónica como tbbt! Tenho pena mas pronto...
  • Neste momento as séries com nudez e sexo rendem mais e acabam por levar estas produções ao cancelamento. Como é que Portugal consegue entrar neste mercado assim? Só se produzirem séries para maiores de 18. Ou fazem séries para criar falatório ou passada a primeira e segunda temporadas são canceladas.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    03.08.21

    Li algures que os Morangos com Açúcar vão para a Netflix em breve...

    (Cláudia Silva)
  • A série não sei mas o filme já lá está. Costuma até aparecer nas sugestões parecidas com Elite.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    03.08.21

    Mas aqui entre nós, elite é 1084739x melhor 😂
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.