Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Feira do livro sem fatura

Chegou-me aos ouvidos que numa feira do livro que foi realizada numa biblioteca pública do nosso país, as faturas ou o talão de compra eram inexistentes. Então a função pública não dá o exemplo do que é pedido a todos os cidadãos deste país?

Vamos a um café e somos obrigados a trazer o talão com ou sem o nosso contribuinte com o que consumimos. Mas depois vamos a uma feira do livro, dentro de um edifício municipal e organizada pelo pelouro da cultura, compramos alguns livros, saímos com umas boas leituras, com menos dinheiro, mas sem o comprovativo do nosso pagamento.

As coisas no nosso país nunca correram bem e nunca vão correr. Se a função pública é a própria a fugir às obrigações a que todos somos obrigados como é que depois querem fazer com que as empresas privadas façam tudo certo?

Se quem tem de dar o exemplo não o faz, por que razão os outros o terão que fazer? Estas autarquias não concordam é com as medidas do governo e devem fazer que nem sabem das novas leis que foram implementadas, já que o partido até é o do adversário... Vamos longe assim!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.