Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Hdeusesemitos-billboard

Love On Top de regresso

love on top.jpg

Hoje começa a nova edição do reality show low cost da TVI, o Love on Top, ou como Isabel Silva afirma, Lobe on Top. Já me questionaram sobre o que achava do regresso deste formato de bolinha vermelha ao ecrã. O que posso dizer? São seis raparigas e seis rapazes, escolhidos em discotecas e sites bem particulares, que se encontram numa casa para se conhecerem de dia e noite, em biquíni ou sem ele.

Quem me segue há algum tempo sabe que gosto de acompanhar reality shows, gostando de uns formatos e não tanto de outros, mas sigo e este em particular não é de todo dos meus preferidos, dentro do lote do que já foi feito a nível nacional. Percebo o seu regresso, principalmente pela polémica das quentes imagens pelo mundo online, gerando falatório nas redes sociais e imprensa e também por render milhões de visualizações em certos países onde os vídeos do formato são um verdadeiro sucesso nos conteúdos porno. Se vai ter audiência? Conseguirá manter os valores que o canal tem obtido no horário e com o TVI Reality. Se podiam e conseguiam fazer melhor? Podiam, mas com este tempo quente que agora chegou o momento é mesmo para colocar tudo a nu e com muita vontade para a brincadeira, mesmo que apostem num formato barato, com concorrentes que se vendem por pouco e estão dispostos a muito.

Vejam os novos concorrentes, escolhidos de forma bem especial, e comecem desde logo a pensar quem serão os primeiros a protagonizarem as ondulações com ou sem edredão e quanto tempo demorarão para lá chegarem. Um dia? Uma semana? Um mês é muito tempo! Vá, aceitam-se apostas!

 

10 Comentários

  • O seu participantes servem de modelos a quem se identificar com os mesmos. Sempre vi os reality shows desde o primeiro Bo Brother e não foi por isso que me senti influenciado de algum modo pelos comportamentos dos concorrentes que passaram por casas, quintas e quintais. Tudo vai da educação e formação que tens em casa para saberes analisar o que é bom ou mal. Quando vês um filme de pancadaria sentes-te influenciado a seguir tais comportamentos?
  • Sem imagem de perfil

    P. P.

    04.08.18

    A tua pergunta não tem sentido uma vez que refiro-me aos reflexos nos elementos da Comunidade Educativa.
  • Mas quem tem de educar os miúdos é a televisão? Nunca me senti menos educado ou a seguir determinados comportamentos por ver reality shows e produtos com violência. A educação é dada pela família e educadores, se por aí erram claro que este tipo de programas influenciam. Há que saber mostrar o que está certo e não está.
  • Sem imagem de perfil

    P. P.

    04.08.18

    Utopias.
    Não lês posts de educação, inclusive alguns dos meus? Se os miúdos chegam ao 5.o ano sem saber cumprimentar, usar talheres e tanto mais... Infelizmente, são factos que têm vindo a crescer.
  • Então mas quem tem culpa da falta de educação dos miúdos? Usar talheres e estar à mesa é um ponto que se aprende desde pequeno, que tanto pais como educadores ensinam. Daqui a pouco afirmam que deviam existir um programa de televisão para ensinar boas maneiras aos mais novos porque os pais não têm tempo e muitas vezes nem se esforçam para o fazer.
  • Sem imagem de perfil

    P. P.

    06.08.18

    Não adianta se não estás disposto a tentar entender. Gosto de ver o a favor Love on Top , mas o celeuma em torno de Supper Nanny ou SOS machos famile à besoin d'aide. Mas no mesmo contexto, como já lemos nesta plataforma, os pontos de vista sobre Undress, por exemplo. Não sei o que apendes no Love on Top, mas isso não me diz respeito
  • O Supper Nanny usa a imagem de menores para dar um exemplo e explicar o que não é correto e como resolver. O Love On Top não é exemplo para ninguém, mas a imagem de quem entra no formato é da responsabilidade deles, que são adultos e sabem e podem decidir por si. São coisas diferentes. Usar menores que sofrem com isso consequências... Colocar um menor em televisão a fazer coisas bonitinhas é uma coisa, no caso da SupperNanny é totalmente o contrário, uma vez que o show passa para a vida real e essa mesma criança já por si rebelde sofre com as consequências junto dos seus pares.
  • Sem imagem de perfil

    P. P.

    06.08.18

    Por que razão é diferente colocar na TV uma criança com talento? Este não se pode perder com o tempo?
    Por alguma razão proponho aos meus alunos que apenas pelos 17-18 sigam representação, canto, ...
  • Uma criança que esteja a expor o seu talento em televisão ou em qualquer palco está a mostrar positivo, no caso do SupperNanny o que é mostrado são imagens menos boas dos menores. Não digo que os pequenos artistas não se percam pelo caminho, mas naquele momento estão a serem valorizados e não o oposto.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.