Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

13.04.15

O Bicho da Seda


O Informador

Rowling é excelente, já Galbraith fica um pouco atrás da original autora. Sim, se Uma Morte Súbita conquistou-me com a escrita a que J. K. Rowling nos habituou em Harry Potter, já Quando o Cuco Chama e O Bicho da Seda ficam-se somente pela tentativa de serem grandes obras. Lêem-se e estão bem desenhadas, no entanto a grande magia e criação da autora não foi passada para o seu pseudónimo Robert Galbraith com toda a sua plenitude.

Após o desaparecimento de um conhecido escritor, Owen Quine, o detetive privado Cormoran Strike volta a ser chamado para um caso polémico onde o que parece não é, tal como já havia acontecido anteriormente. Ao lado da sua assistente e cada vez mais parceira de investigação, Robin Ellacott, o inspector inicia as buscas e os percalços transtornam o caminho. A busca pelo criminoso começa, os contratempos vão aparecendo, um toque de romance é dado a esta investigação e os dados são lançados. Vingança, inveja, prazeres sexuais e incertezas tornam esta obra uma boa continuação de Quando o Cuco Chama, embora não seja necessário ler o primeiro para entender na perfeição O Bicho da Seda. 

Através de Bombyx Mori, o livro secreto e que causa tanta confusão e a morte do seu autor, várias personagens são apresentadas com todos os seus podres e vidas disfarçadas para que o leitor também sinta a baralhação do detetive destacado pela família para resolver este crime sinistro. A dupla pega na sua bagagem de outros tempos e juntos começam a criar o enredo e a desenhar os contornos de um crime quase perfeito onde só os pequenos pormenores conseguem mostrar quem é o verdadeiro assassino. Cormoran e Robin discutem entre si, ganhando a outrora secretária destaque nesta obra, formando a dupla quase perfeita entre mentor e aprendiz. 

O que não gostei em O Bicho da Seda. Primeiro a escrita, demasiado fácil e sem os grandes malabarismos tão característicos de Rowling. Sim, eu sei que este livro foi lançado pelo seu pseudónimo, no entanto falta toda aquela magia, parecendo esta obra mais uma de um outro autor amante do crime e sua obrigatória investigação. Segundo, a rapidez com que tudo termina. Páginas e páginas a enrolar com personagens a moverem-se entre festas, entrevistas, conversas rápidas, buscas e depois em pouco mais de uma dezena de folhas tudo parece acontecer, dando a sensação que depois de tantas horas de escrita a intenção é despachar tudo para não se ter mais trabalho. O momento do clímax é bem rápido e sem alma com o criminoso a descoberto, os factos a serem revelados e está feito para se poder dizer «siga para bingo». 

No geral gostei mas podia estar bem melhor porque os trabalhos anteriores mostraram bem a capacidade de Rowling/Galbraith!

O Bicho da Seda.jpg

Quando o escritor Owen Quine desaparece, a sua mulher contrata os serviços do detetive privado Cormoran Strike. De início pensa que o marido se ausentou por uns dias - como já acontecera anteriormente - e recorre a Strike para o encontrar e trazer de volta a casa.
No decorrer da investigação, torna-se claro que o desaparecimento do escritor esconde algo mais.
Quine tinha acabado de escrever um romance onde caracterizava de forma perversa quase todas as pessoas que conhecia. Se o livro fosse publicado iria certamente arruinar algumas vidas - pelo que haveria várias pessoas interessadas em silenciá-lo. E quando Quine é encontrado, brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, começa uma corrida contra o tempo para tentar perceber a motivação do cruel assassino, um assassino diferente de todos aqueles com quem Strike se tinha cruzado...
Um policial de leitura compulsiva com um enredo que não dá tréguas ao leitor, O Bicho-da-Seda é o segundo livro desta aclamada série protagonizada por Cormoran Strike e pela sua jovem e determinada assistente Robin Ellacott.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.