Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Big Brother semi estreou...

big brother.png

 

Meses e meses após ter sido anunciado o regresso do Big Brother, eis que a edição celebrativa aos vinte anos do reality show arrancou finalmente, em condições diferentes do que estava previsto e num formato inicial que vai de encontro ao estado de quarentena pelo qual todos passamos. 

Em formato Big Brother Zoom durante os primeiros quinze anos, o programa estreou e destaco a presença muito firme de Cláudio Ramos na apresentação. Tinha alguns receios sobre a escolha do apresentador mas acabei por perceber este convite para o Cláudio deixar a SIC após vários anos para abraçar o, como tem referido, sonho da sua vida. Preparado, hesitante somente nos primeiros minutos da estreia, direto e sem falhar nas questões, não deixando que existissem tempos mortos ao longo do primeiro impacto dos concorrentes junto do público.

Claramente que um formato destes perde bastante por não existir plateia, mas tudo tem de ser adaptado às circunstâncias e as coisas até correrem bem em estúdio, bem como as conversas com os concorrentes, mesmo que esta estreia não tenha sido transmitida em direto. Com um cenário ao estilo de edições internacionais e com cores neutras, o novo Big Brother parece ter sido pensado ao pormenor, tendo também existido tempo para todos os retoques serem feitos.

No que toca aos concorrentes, existem para todos os gostos, mas no geral percebe-se que se fugiu ao casting das anteriores edições de reality shows que a TVI e Endemol produziram ao longo dos últimos anos. Num primeiro impacto é totalmente reconhecível que existem os cromos, os betos e convencidos, a originalidade e os armados em pacotes perfeitos cheios de máscaras. Pelas apresentações consegui ficar convencido com a Sónia, a minha preferida de início pela sua espontaneidade, a venezuelana Angélica, e a advogada e empreendedora Slávia pela boa disposição das duas primeiras e por sentir que não existem filtros e intenções de parecer o que não são. Depois a Flávia por já estar num outro patamar e mostrar que não deixa nada por dizer quando a sua opinião tem de ser colocada em prática. Num segundo patamar que poderão surpreender pela positiva encontrei um Rui, o pastor que não sei se será assim tão genuíno como parece, a Iury que se mostrar que o boneco da estreia é o seu verdadeiro eu poderá conseguir conquistar pela falta de objetivos, uma vez que o seu físico é o primordial, a Sandrina que tem trunfos com a sua história de vida para tocar o público, mas também prevejo que tenha tudo para virar uma das vilãs do grupo, o Diogo que parece não aquecer nem arrefecer, mas com quem fiquei com a ideia que poderá virar, sem querer, o elo de ligação do grupo e a Noélia, a mulher que vive para o trabalho, super organizada e disciplinada que não gosta de ter nada fora do sítio, sendo uma concorrente que parece gostar de controlar tudo e todos, o que poderá originar chatices com os mais indisciplinados, mesmo que aparente ser bem disposta. Existem depois os que não aqueceram nem arrefeceram pela apresentação, mas que poderão surpreender com os dias, claro. Neste campo encontro o Edmar, um concorrente que pode cansar facilmente o grupo, o Daniel Guerreiro com intenções de liderar mas aparentemente sem capacidades para tal, sendo mais fogo de vista, Ana Catharina, que nem chove nem molha, podendo originar conversas interessantes pela forma como está na vida, a Soraia que se mostrou muito sensível com causas humanas mas que não me convenceu pelo seu discurso, o Daniel Monteiro que será dos que poderá surpreender pela boa disposição mas que na apresentação deixou passar esse ponto de lado e a Jéssica que nem entendi muito bem ao que vai. Sobram quatro concorrentes masculinos que seriam dispensados, não fosse o facto do Big Brother ser um reality show e serem necessários os pontos negativos para provocarem um jogo e criarem discórdia. Neste grupo, e nos que deixava mesmo de fora da casa encontro o Pedro Soá, o presunçoso que quer tudo à sua maneira, acreditando que tem o poder da argumentação para rebaixar o outro. Totalmente ridículo na sua chegada e na forma como pretende lidar com os colegas de casa, para mais com um ar de bimbo tagarela que ao fim de uns minutos já se torna insuportável. O Hélder, o menino da mamã, com vozinhas de criança mas que depois passa o dia a admirar o corpo, assumindo-se perfeccionista e super arrumado. Não me parece que a maioria precise de lidar com um pai convencido e com manias, mas prevejo que este possa ser dos primeiros a sair porque o boneco que apresentou é tão falso e sorridente que não passa mesmo de uma montagem. Chega o Pedro Alves, o homofóbico assumido que só por si já entrou mal pelo que assumiu, para mais num programa apresentado por Cláudio Ramos. Iremos ver como tudo corre na casa, mas parece-me que existirão concorrentes que se vão debater contra as suas ideias, principalmente a ala feminina, já que o homossexual assumido da casa não me parece ser pessoa para procurar quezílias por pensamentos pequenos de outros. Finalmente o Fábio, o algarvio que não faz nada da vida. Miúdo mimado, oco, egocêntrico e que tem tudo a indicar que será daqueles que não fará nada dentro da casa, sendo facilmente um alvo a abater por parte dos colegas.

O primeiro impacto que mantive com o dia de estreia do Big Brother Zoom foi este, tudo vai mudar, claro, porque as primeiras impressões nunca podem ser levadas tão a sério neste tipo de formatos. O dia-a-dia em quarentena daquelas dezoito pessoas já começou a ser mostrado e embora a solo vai dando para perceber o que cada personalidade poderá fornecer ao jogo quando entrarem na casa bem montada e onde muitos gostariam de viver durante uns meses. Por agora está tudo dito, mas como fã de reality shows que se passam dentro de quatro paredes, prometo voltar ao comentário desta nova edição do programa que há vinte anos revolucionou a televisão em todo o Mundo. 

 

concorrentes bb2020.png

 

 

Encomenda o mais recente livro de Cláudio Ramos, Eu, Cláudio

eu claudio.jpg

5 Comentários

  • Já andei a espreitar o The Circle e sim, este formato inicial do Big Brother em Zoom, vai de encontro ao outro reality, sendo neste caso muito desnecessário. Acho que podiam ter colocado os concorrentes em casa e depois darem um resumo destes dias antes da estreia oficial quando entrarem na casa principal.
    Tens os básicos brejeiros que vão pelo lado cómico por não saberem muito de cultura geral e serem pessoas mais básicas, tens os otários e convencidos e tens ali uns poucos interessantes. Algo mais diversificado que os últimos reality shows do canal. Este conceito Zoom não me desperta muito interessante, mas ao mesmo tempo quando entrarem na casa podem logo começar a bombear por todos os lados porque até lá vão criando ideia uns dos outros.
    Espero que ao mesmo tempo que isto passe para o formato normal que coloquem um bloco diário em horário nobre só de imagens porque os dois blocos com apresentadores pouco mostram.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    29.04.20

    Simm, concordo. Tb acho este início deles em isolamento desnecessário mostrar, uma seca, e que até agora os conteúdos dos diários e dos comentadores estão fracos. Por outro lado, como dizes, penso que será engraçado ver como vão mudar as interações tendo em conta eles já terem uma ideia uns dos outros antes de se conhecerem pessoalmente vs. só se conhecerem na casa como até aqui tem sido feito. Acho que até agora tb ainda não têm muito para passar, porque ainda n há nada de jeito a acontecer. O Big Brother vive de drama, conflito e romance que se gera pelo convívio pessoal, normal que neste formato (ainda) não haja muito disso :P
    Tb concordo que o leque está mais diversificado e isso é bom. Só é triste que, lá está, os básicos sejam sempre os favoritos quando há tanta gente mais com potencial!
    Veremos como evolui quando eles forem mesmo para a casa.
  • Ontem comecei a ter outra ideia do Daniel, tanto pelos comentários engraçados e atrevidos que faz, mas também pela forma como fala com os colegas, mostrando pode ser um elo de ligação e também aquele concorrente que pode chegar longe, sabendo levar e acalmar os outros e depois ainda conquistar algum coração lá dentro por ser giro, simpático e parecer uma pessoa livre e calma.
  • Perfil Facebook

    Cláudia C Silva

    29.04.20

    Pois, vamos ver :)
    Podias ir fazendo aqui posts para irmos comentando eheheh
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.