Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

O helicóptero do acidente de Santana Lopes

16
Mai19

santana lopes paulo sande.jpg

 

Santana Lopes e o candidato pelo seu partido Aliança às Europeias, Paulo Sande, sofreram um acidente de carro no sentido norte-sul da A1. Segundo a comunicação social, o antigo primeiro-ministro ficou encarcerado no veículo após o capotamento do veículo mas antes mesmo de ser transportado para o centro hospitalar de Coimbra falou com a sua equipa eleitoral ao telefone. Os dois políticos sofreram vários ferimentos ligeiros mas o INEM, sabe-se lá porque, enviou um dos poucos helicópteros disponíveis no país para transportar de forma mais rápida os dois rostos do partido Aliança. 

Vamos lá situar as coisas, Santana Lopes e Paulo Sande tiveram um acidente. Correto. O carro capotou. Correto. Ambos ficaram com ligeiros ferimentos. Correto. E mesmo assim e por ser o ex primeiro ministro teve direito a ocupar um helicóptero que podia ser necessário para casos realmente graves para ser transportado para o hospital de Coimbra e que fez com que a estrada tivesse de ser totalmente cortada durante algum tempo. 

Cá para mim e olhem que não sou de intrigas, a jornalista de investigação da TVI, a conhecida Ana Leal, já começou a fazer as contas para todos ficarmos a saber os custos do transporte de Santana Lopes do local do acidente para o hospital em helicóptero e o que poderá ter acontecido com verdadeiras urgências nesse momento. 

Confessem, se eram ferimentos ligeiros não havia mesmo necessidade de recorrer ao transporte aéreo como se fosse algo de grave.

E assim a vida continua...

 

 acidente santana lopes a1.jpg

 

5 comentários

  • Imagem de perfil

    O Informador 16.05.2019

    Acidentes bem mais graves aconteçam sem que sejam accionados tantos meios. Ontem já se sabia que eram ferimentos ligeiros e que o próprio Santana ligou para a equipa ainda no local.
  • Imagem de perfil

    Sarin 16.05.2019

    Repito que a linha temporal é distinta: o tempo que medeia entre a decisão do CODU perante uma emergência (viatura capotada várias vezes com encarceramento) e o "já se saber" faz muita diferença.


    Há acidentes bem piores em que os meios não são assim accionados porque estão inacessíveis ou porque o tempo de resposta não o permite ou ... mais uma vez, o contexto.
  • Imagem de perfil

    O Informador 16.05.2019

    Sim, um acidente com capotamento, em que ambos os acidentados falam e percebem que não estão assim tão mal. Se fosse um anónimo o helicóptero só iria se fosse mesmo necessário e já com os outros meios a não conseguirem responder sozinho.
  • Imagem de perfil

    Sarin 16.05.2019

    Mas o problema passa por aí: é que com anónimos o helicóptero também avança, mas não é notícia.

    https://www.inem.pt/wp-content/uploads/2018/04/Relatório-Meios-de-Emergência-Médica-2017VF-2.pdf


    E num acidente de viação com capotamento não são as vítimas que definem se estão bem - são os médicos.

    https://ec.europa.eu/transport/road_safety/topics/serious_injuries_pt

    https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/lesões-e-envenenamentos/traumatismos-cranianos/considerações-gerais-sobre-traumatismos-cranianos
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.