Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Quem ganhou o livro O Amor Não É Isto?!

22
Jun14

Cláudio Ramos, o apresentador da SIC e colunista pela imprensa nacional, lançou através da editora Guerra e Paz um novo romance, O Amor Não É Isto, e O Informador não quis deixar de presentear os leitores do blogue com um exemplar do mesmo, igual ao que estou quase a terminar de ler. Para que alguém pudesse ganhar este novo livro de Cláudio lancei um passatempo onde queria saber «o que é amor?». Agora chegou a altura de revelar o autor e o texto que seleccionei como sendo o melhor de entre os vários comentários de participação sobre a questão colocada!

Joaquim Silva partilhou comigo e com os leitores do blogue a sua história de amor que o levou de Portugal a França em busca da verdadeira paixão, tendo conquistado a minha preferência. Gostei particularmente de outras duas participações no passatempo mas como só tenho um exemplar para oferecer desta vez e como foi o texto que se segue que mais me chegou ao coração, não hesitei em eleger o vencedor assim que coloquei a leitura de todos os comentários de participação em prática.

O amor para mim significa tudo. É a expressão máxima da felicidade e aquilo por que todos devemos sempre lutar. Vou exemplificar o que para mim é o amor a partir de uma história de amor que vivi há alguns anos atrás. A minha história de amor começou há sete anos atrás quando conheci a minha esposa e posteriormente fiz a maior loucura em toda a minha vida, a qual resultou numa surpresa incrível. Um dia respondi a um anúncio na internet e após entrevista acabei seleccionado para um estágio de RH no Porto e foi nesse estágio que conheci a minha esposa. Primeiro tornámo-nos amigos e depois passado quase um ano começamos a namorar. Entretanto o estágio acabou para ambos e continuamos a nossa relação. Passados uns meses eu arranjei trabalho em Braga e a minha esposa um tempo depois em Paris e ela lá foi. Os primeiros meses foram tempos muito difíceis e a distância era muito difícil de suportar até que achamos melhor colocar um ponto final na relação. Sofri imenso e sei que ela também sofreu. Até que nas minhas férias decidi cometer uma loucura e mostrar que queria reatar a nossa relação e o quão ela era importante para mim e fui a Paris ter de surpresa com ela e passo de seguida a explicar todo o processo dessa autêntica loucura.

Marquei as viagens sem ela saber e na data prevista lá embarquei eu no Aeroporto Francisco de Sá Carneiro no Porto. Quando cheguei ao Aeroporto de Orly apanhei o comboio para o centro da cidade (onde ela trabalhava e residia) e fui directo ao local de trabalho dela para a surpreender lá. Antes de entrar no edifício reparei numa banca de flores e comprei um ramo de rosas vermelhas (flores que ela tanto aprecia) e dirigi-me ao interior da clínica. Lá chegado perguntei por ela e expliquei no meu “franguês” (a mistura que faço entre português e francês quando tento falar a língua do país de Napoleão Bonaparte) o que pretendia fazer e a recepcionista muito simpática e prestável acedeu ao meu pedido. Chamaram a Fátima (minha esposa) à recepção e pediram para ela ir a uma sala buscar uns documentos e ela assim fez e quando lá chegou…tchanam!!! Eu surgi do nada com o ramo de rosas e ela chorou tanto de alegria e ficou tão envergonhada que nem sabia onde havia de se meter. Do lado de fora, alguns colegas aplaudiram este gesto o que fez a Fátima ficar ainda mais corada. Beijámo-nos apaixonadamente e aí soubemos que o nosso amor era forte e resolvemos reatar a relação, a qual perdura até hoje, já casados. Foi a maior loucura e ao mesmo tempo o melhor momento que vivi em toda a minha vida.

Com isto digo que a minha história de amor foi algo tumultuosa mas serve para ilustrar que o amor vence qualquer barreira e qualquer adversidade, pois se não fosse aquele anúncio nunca iria conhecer a minha esposa e nunca poderia ter uma experiência igual aquela que vivi com ela em Paris e nunca viveria um amor tão forte como aquele que ainda hoje vivo. Casámo-nos dois anos depois e já temos um filho, o Gabriel que tem um ano e meio. Vivemos os dois em Portugal onde também trabalhamos e agora a distância já não existe. O amor se for forte, tudo vence e nós somos a prova viva disso, pois se não fosse o destino e a persistência não teria conhecido a MULHER DA MINHA VIDA e nem seria tão feliz quanto sou. Por isso, façam o favor de ser felizes e lutem pelo vosso amor como eu lutei pelo meu e assim serão felizes!

Um muito obrigado a todos os participantes e parabéns ao Joaquim Silva que irá receber o exemplar de O Amor Não É Isto em sua casa pelos próximos dias!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.